amores expresos, blog do ANTÔNIO

Tuesday, August 12, 2008

DOGMA NA BRASA

(publicado no Guia do Estado)

Quando eu vi o sujeito pegar a picanha crua e fatia-la, invocando “a escola argentina”, apertei o braço da Julia e disse, baixinho: “vamos embora”. Segundo os mandamentos sagrados do churrasco, que recebi de meu pai, meu pai recebeu do pai dele e o pai dele do pai do pai dele, a integridade da picanha era um dogma e, como todo dogma, absoluto e inviolável.
Erram os que crêem que, se Deus está morto, tudo é permitido. Muito pelo contrário. Num mundo dessacralizado, a gente tem que se agarrar ao nosso quinhãozinho de absoluto. Eu acreditava na ortodoxia do churrasco: picanha você grelha inteira, longe da brasa, só com sal grosso -- “sal moura é coisa de bárbaros”, também dizia papai, “quem faz isso deve pedir perdão, em público, ou ser banido da cidade”.
Eram esses e mais dois ou três preceitos simples que, se não garantiriam nossa entrada no céu, ao menos aplacavam um pouco a angústia de nos sabermos finitos e confusos, num universo gigante e que se expande, a despeito de nossos medos, sonhos ou opiniões sobre a taxa de juros do COPOM.
Viver é impreciso, pensava eu, mas grelhar, felizmente, era preciso -- até aquele churrasco. Pois quando o sujeito serviu os bifes de picanha, meu mundo ruiu. Estavam melhores do que a peça inteira, que minha família vinha assando, desde a aurora dos tempos.
Foi um momento de crise, confesso, mas não perdi a cabeça. Talvez nós estivéssemos errados, pensei, com uma humildade que me encheu de orgulho. Talvez o Deus deles fosse mais poderoso que o nosso. Respirei fundo, comi mais um pedaço e fui conversar com o churrasqueiro. Saí de lá com o rabo entre as pernas, a barriga cheia e o livro “Churrasco Patagônico” embaixo do braço.
Por alguns dias estudei o compêndio, com a volúpia de quem folheia uma obra subversiva. Refleti bastante. Ponderei. Tive sonhos intranqüilos e suores noturnos, mas ao fim da leitura, tive de dar o braço a torcer: os argentinos estavam certos.
Ainda não tive coragem de informar meu pai, mas no próximo fim de semana fatiarei uma picanha. Os bifes, grossos, colocados bem perto da brasa, só serão salgados depois de “selados” dos dois lados. Se o céu não cair sobre minha cabeça, nem chover fogo e enxofre, talvez eu corte o cabelo moicano, entre num curso de rumba ou comece a praticar alpinismo. Afinal, se o churrasco não é mais sagrado, tudo é permitido. (Só o salmoura, pelo amor de Deus, é que não).

32 Comments:

Blogger rosenes iudesneider said...

O mais importante e bonito do mundo é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, mas que elas vão sempre mudando.
Guimarães Rosa

é isso aí.

August 12, 2008 at 9:38 AM  
Anonymous Srta. Rosa said...

Rsrsrs... os caras sabem MESMO fazer carne. :)
Sabe que até bife bem passado foi por lá o primeiro bem feito que eu comi? Macio e sem ser sanguinolento. Viva a Argentina! rsrs...

August 12, 2008 at 10:07 AM  
Blogger Rogério Faria said...

Antonio Prata,

Costumava ler seus textos no Estadão, e costumava achá-los excelentes. Parei de assinar o jornal, há um ano, e perdi o contato.

Assim, é muito bom saber que tem um blog e que poderei voltar a acompanhá-lo. Você é um dos melhores cronistas que acompanho.

Coloquei um link para o seu blog lá no meu. E vou ver se reproduzo um post seu lá, para divulgar para os meus três ou quatro leitores, já incluindo o meu pai, minha mãe, talvez a minha irmã, e eu. Acho que vou colocar o "Barol Vermelho". Tem problema?

Abraço.

Rogério Faria

www.soliloquioinsipiente.blogspot.com

August 12, 2008 at 6:59 PM  
Blogger Radical said...

Estou com água na boca!!!!!

August 13, 2008 at 7:46 PM  
OpenID annefluc said...

pequenos preceitos, grandes responsabilidades passadas de mão em mão na família.

é...

sei como vc se sentiu.

August 14, 2008 at 8:12 AM  
Blogger Dudu said...

Sempre fiz picanha do jeito argentino. É mil vezes melhor. Álias, nunca entendi a graça da picanha feita a moda das churrascarias brasileiras. Parece mais um carpaccio, nem lembra o jeito suculento dos bifes à moda Argentina.

August 14, 2008 at 10:01 AM  
Blogger Juliana said...

Antônio!
A primeira vez que li um texto seu foi na Capricho, e desde de então passei a comprar a revista só pra ler sua coluna. E não gostei nada quando vc parou de escrever lá.

Ainda bem que descobri o seu blog, é muito mais fácil saber sobre o seu trabalho por aqui.

Vi vc na Feira do Livro de Ribeirão Preto, minha cidade, e amei! Fiquei muito feliz com a sua participação.
Adoro muito seu trabalho!
Beijos

August 14, 2008 at 11:57 AM  
Blogger Tamara said...

Antônio Prata,

Sou fui tua baixinha desde o tempo da Capricho! E quero mandar um beijo pra minha mãe, pro meu pai e um especialmente pra você e pra picanha! haha :)

Continuo sendo tua fã e leio teu blog sempre!

Abraços.

August 15, 2008 at 11:22 AM  
Blogger Tamara said...

This comment has been removed by the author.

August 15, 2008 at 11:22 AM  
Blogger alessandra said...

Adoro tua escrita. Especialmente quando vc revela, de um jeito mto sutil, a tua cultura e teu conhecimento (p.ex. 'Deus esta morto'). Abracos
Alex Mitnelav

August 16, 2008 at 8:12 AM  
Blogger Babi said...

olá! li uma crônica na internet sem ao menos saber que era sua.
meses depois descubro que era, e que a outra era um lindo plágio!
Lamventável!

Adoro ler o que você escreve e finalmente leio o que você, de fato, escreve.
:)

August 17, 2008 at 2:24 PM  
Blogger Fernanda said...

Ah, meu bem, os dogmas do churrasco estão escritos em um livro? Tenho que dá-lo ao meu pai, então! Quem sabe os churrascos de domingo fiquem mais saborosos :)

Beijos!

August 19, 2008 at 6:59 AM  
Blogger Turma De Férias Girls said...

Nossa... Amava sua coluna na Capricho(confesso que era a melhor parte..rsrsrs) amei achar seu blog, foi você que me ajudou a tomar decisões importantes da minha vida, e a rever algumas das minhas atitudes, me alegrou com seus textos e me fez chorar quando você saiu da revista! Sorte para tudo o que for fazer!
Visita meu blog e me deixa um comentário...(www.tdfgirls.blogspot.com) Valeu.
-Marcella
P.S- o blog é meu e das minhas duas primas ...

August 19, 2008 at 4:33 PM  
Blogger Rogério Faria said...

Antonio,

Coloquei lá no meu blog o post do Varol Bermelho. Abraço.

Rogério Faria

http://www.soliloquioinsipiente.blogspot.com/

August 20, 2008 at 8:23 AM  
Blogger Veronica said...

“Garota da Tijuca”, na Praça Vanhargem. Picanha fatiada na brasa. Delícia. E o melhor: eles nem são argentinos ; )

August 21, 2008 at 10:55 AM  
Anonymous Cecília said...

Antônio, Amo seus textos! Tão humanamente deliciosos... Dogmas e picanha. Hehehehe Beijão pra você!

August 21, 2008 at 12:42 PM  
Blogger Marina said...

This comment has been removed by the author.

August 23, 2008 at 1:19 PM  
Blogger Marina said...

This comment has been removed by the author.

August 23, 2008 at 1:19 PM  
Blogger Marina said...

Por um instante pensei que vc estava falando de futebol e não da picanha. Eu não gosto de picanha.
ahahhaha

;)

August 23, 2008 at 1:21 PM  
Blogger Mariana said...

isso é fisicamente comprovado... tipo, se o pedaço de carne é menor, ele assa (ou grelha, no caso) mais rápido e mais igual... sem contar que tem mais da casquinha gostosa...

os hermanos até que sabem alguma coisa... fazem fronteira com os gauchos, né? se não soubessem assar/grelhar um pedaço de picanha seria vergonhoso...

são posts como esse que me fazem pensar que vc é uma daquelas pessoas que qndo a gente chega perto, não consegue parar de rir...

é divertido...

ps: prefiro picanha assada a grelhada

August 23, 2008 at 3:59 PM  
Blogger Nica said...

Você é sensacionaaaal. Sen-sa-si-o-nal.

August 23, 2008 at 8:31 PM  
Blogger Larissa Bohnenberger said...

Ahahahahah!
Maravilha... cheguei a ficar com água na boca... eu não entendo nada de assar picanha, apenas de comê-la. E quanto a isso, a única regra que deve necessariamente ser obedecida é a "Mugindo, por favor".
Bjs!

August 24, 2008 at 3:49 PM  
Blogger fran said...

po... logo agora q eu tava tentando virar vegetariana??!! SACANAGEM!!!!!

August 25, 2008 at 2:43 AM  
Anonymous Anonymous said...

vc é chato.
nao responde pra ninguém.
todo mundo elogiando e vc nem ao menos agradece?
feio.

August 26, 2008 at 8:05 AM  
Blogger levi ventura said...

Cara, muito bom esse texto.
A consideração do sagrado churrasco.
Dei muita risada quando disse que o Deus dele talvez fosse mais poderoso que o de vocês.
E finalmente, quando adimite que estava errado.

Muito bom mesmo

http://duventublog.blogspot.com/

August 28, 2008 at 10:13 AM  
Anonymous Lilica said...

Muito bom...
rsrs

August 28, 2008 at 11:39 AM  
Blogger Renata Fern said...

Hummmm... me deu uma vontade de comer carne... ai!

August 28, 2008 at 4:21 PM  
Blogger Flor de Bela Alma said...

Oi querido, eu quero comer essa picanha!! Vamos combinar! Beijo meu e de todos daqui de Ribeiraõ! Bia

August 28, 2008 at 5:57 PM  
Blogger Bruna Brasil said...

Havia um tempão que eu nao passava por aqui. Mas voltei! Já li tudo o que eu nao havia lido ainda. E como toda fã, eu só tenho que lhe dar os parabéns. Beijos.

August 29, 2008 at 7:40 PM  
Anonymous Renato Santana said...

Queria parabenizá-lo pelo texto publicado no último dia 29/08 no Guia do Estadão em que você fala do parque da Luz. Muito bacana!
Só não vejo problema você nunca ter ido ao parque antes, porque conhecer bem São Paulo é um projeto para uma vida inteira hehehe

Abraços....

August 31, 2008 at 4:57 AM  
Anonymous Camila said...

Onde existem homens como você?

September 1, 2008 at 12:19 PM  
Blogger Luciana said...

deus está morto?

September 4, 2008 at 3:07 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home